Inicio
				
Prestadores
SNS Financeiro
SNS Financeiro

  • Serviço Nacional de Saúde – contas consolidadas    
              unidade : milhões €
    Receita Objetivo Setembro Δ 2016 Vs 2015 Orç. (n/12) Desvio
    OE 2016 2015 2016 Valor %
    I. Receitas correntes 8.691 6.320,7 6.495,1 174,4 2,8 6.518,3 -23,1
    1. Impostos indiretos (inclui jogos Sociais) 104 70,1 81,7 11,6 16,5 78,0 3,7
    2. Taxas, multas e outras penalidades 152 132,9 127,4 -5,5 -4,1 114,0 13,4
    2.1. Taxas moderadoras 150 131,4 124,5 -6,9 -5,3 112,5 12,0
    2.2. Outros 2 1,5 2,9 1,4 93,3 1,5 1,4
    3. Rendimentos da propriedade 11 10,1 5,9 -4,2 -41,6 8,3 -2,4
    4. Transferências correntes 8.148 5.906,7 6.073,4 166,7 2,8 6.111,0 -37,6
    4.1. Administração central 7.943 5.780,5 5.982,0 201,5 3,5 5.957,3 24,8
    4.2. Administração local 36 19,3 31,1 11,8 61,1 27,0 4,1
    4.3. Outras 169 106,9 60,3 -46,6 -43,6 126,8 -66,5
    5. Venda de bens e serviços correntes 161 115,7 111,8 -3,9 -3,4 120,8 -9,0
    6. Outras receitas correntes 115 85,2 94,9 9,7 11,4 86,3 8,6
    outras 64,0 69,3 5,3 8,3 0,0 69,3
    Extraordinários 13,4 6,3 -7,1 -53,0 0,0 6,3
    Correções relativas a exercícios anteriores 7,8 19,3 11,5 147,4 0,0 19,3
    II. Receitas de capital 63 31,0 16,5 -14,5 -46,8 47,3 -30,8
    A. Total da Receita (I. + II.) 8.754 6.351,7 6.511,6 159,9 2,5 6.565,5 -53,9
    Despesa Objetivo Setembro Δ 2016 Vs 2015 Orç. (n/12) Desvio
    OE 2016 2015 2016 Valor %
    I. Despesas correntes 8.823 6.424,4 6.555,9 131,5 2,0 6.617,2 -61,3
    1. Despesas c/ Pessoal 3.591 2.541,8 2.665,7 123,9 4,9 2.693,3 -27,6
    1.1. Remunerações 1.428,9 1.497,4 68,5 4,8
    1.2. Suplementos de remunerações 364,0 382,7 18,7 5,1
    1.3. Subsídio de férias e de natal 254,7 263,8 9,1 3,6
    1.4. Encargos sobre remunerações 460,7 489,2 28,5 6,2
    1.5. Outras 33,5 32,6 -0,9 -2,7
    2. Compras de Inventários (Aquisições de bens) 1.577 1.235,1 1.141,9 -93,2 -7,5 1.182,9 -41,0
    2.1. Mercadorias 0 0,1 0,0 0,0 0,0
    2.2. Produtos farmacêuticos 1.150 917,7 822,3 -95,4 -10,4 862,5 -40,2
    2.3. Material de consumo clínico 381 285,6 290,6 5,0 1,8 285,5 5,1
    2.4. Outras compras de inventários 47 31,7 29,0 -2,7 -8,5 34,9 -5,9
    3. Fornecimentos e serviços externos 3.569 2.590,9 2.663,1 72,2 2,8 2.676,4 -13,3
    3.1. Produtos vendidos em farmácias 1.187 920,7 927,5 6,8 0,7 890,3 37,3
    3.2. Meios Complem. Diagnóstico Terapêutica e outros 1.149 847,7 876,7 29,0 3,4 862,0 14,7
    3.3. Outros Subcontratos 151 125,1 111,0 -14,1 -11,3 113,3 -2,3
    Convenções Internacionais 13 35,8 35,4 -0,4 -1,1 10,1 25,4
    Contrato Programa SPMS/ACSS 52 26,7 0,0 -26,7 -100,0 38,6 -38,6
    Outros 86 62,6 75,6 13,0 20,8 64,7 11,0
    3.4. Parcerias público-privadas (PPP) 448 278,3 284,6 6,3 2,3 335,9 -51,3
    Entidade Gestora Estabelecimento 368 221,6 232,2 10,6 4,8 276,2 -44,0
    Entidade Gestora Edifício 80 56,7 52,4 -4,3 -7,6 59,7 -7,3
    3.5. Fornecimentos e Serviços 633 419,1 463,3 44,2 10,5 474,9 -11,6
    4. Juros e outros encargos 4 1,4 6,1 4,7 335,7 3,2 3,0
    5. Transferências correntes concedidas 38 27,3 51,5 24,2 88,6 28,4 23,1
    6. Outras despesas correntes 44 27,9 27,6 -0,3 -1,1 33,1 -5,5
    II. Despesas de capital 110 80,8 66,9 -13,9 -17,2 82,4 -15,5
    7. Aquisição de bens de capital 106 79,5 66,5 -13,0 -16,4 79,4 -12,9
    8. Transferências de capital 4 1,3 0,4 -0,9 -69,2 3,0 -2,6
    B. Total da despesa (I. + II.) 8.933 6.505,2 6.622,8 117,6 1,8 6.699,5 -76,7
    Saldo (A. – B.) -179 -153,5 -111,2 42,3 27,6
    Metodologia
    A Conta do SNS foi elaborada com base na Demonstração dos Resultados do Plano Oficial de Contabilidade do Ministério da Saúde (POCMS) e de acordo com o Sistema Europeu de Contas Nacionais (SEC 2010). O Custo das mercadorias vendidas e das matérias consumidas foi substituído pelas Compras (aquisições do ano) e as Amortizações pelos Investimentos do ano. O perímetro de entidades do SNS não inclui os Serviços Integrados, o INEM, o INFARMED, a ERS, o SUCH e Somos, ACE.
  • Milhões de euros

  • pagamento_fornecedores

    A Resolução do Conselho de Ministros nº 34/2008, de 14 de Fevereiro, estabelece como responsabilidade da ACSS, no que respeita às unidades de saúde do setor público Administrativo e do Setor Empresarial do Estado, a publicação, até ao fim do mês de abril, do Prazo Médio de Pagamento (PMP) por cada unidade de saúde no final do 4.º trimestre do ano anterior, por ordem decrescente, e a média do PMP registada pelas unidades de saúde no final do 4.º trimestre do ano anterior, ponderado pelo valor anual de aquisições de bens e serviços.


    Relatórios trimestrais


  • avaliacao-final-im_2

  • icon_pagamento-cinza



  • De acordo com o artigo 154.º, da Lei 82-B/2014, de 31 de dezembro, compete às autarquias locais o pagamento à ACSS do montante equivalente aos custos efetivos em que esta incorrer com a prestação de serviços e dispensa de medicamentos aos trabalhadores da própria autarquia, bem como dos respetivos serviços municipalizados e empresas locais participadas.

     

    Perguntas Frequentesicon_faq-azul-com-fundo

    Informações Genéricas

    Regime de Capitação

    Regime de Reembolso/Custos Efetivos

  • icon_infosns benefícios SNS
    2014 2013